quarta-feira, 6 de julho de 2016

PERU – Compilado de Viagem VIII – Puno - Cusco


16 de junho - sétimo dia de viagem - 6h. Na rodoviária de Puno, despeço-me do cordial cão que cumprimenta a todos solicitando atenção e embarco rumo a Cusco, numa viagem de 365 km, na Rota do Sol, onde faremos paradas estratégicas para conhecer diversas paragens e almoçar. É um ônibus de turismo, com guia, comissária e serviço de bordo.


Como passei muito mal na noite anterior e a falta de ar persistia, pedi ajuda e logo me serviram chá de coca e em pouco tempo me sentia bem melhor, para dar adeus à paisagem ferruginosa de Puno e começar a avistar o vale do Rio Orubambo.




Primeira parada: Pukara – Altitude: 3.575m

Visitamos o Museu Lítico, depositário de diversas esculturas em blocos únicos do período pre inca e onde não é permitido fotografar em seu interior.  Ali sobressai à paisagem a majestosa construção da igreja de Santa Izabel de um lado vestígios de terraças incas de outro.











Segunda Parada: La Raya - Altura: 4.335m

Uma parada estratégica para admirar a montanha mais alta do Peru e uma parte da Cordilheira dos Andes com seus cumes cobertos de neve. E, como em todo ponto turístico o comércio do artesanato local aí também se faz presente.




Dali fomos para o local do almoço, o acolhedor restaurante La Pascana, em Sicuani, à margem da rodovia, que além de boa comida conta com um entorno pitoresco, com plantações, capela, cachoeira e animais da região. 




Terceira Parada: Parque Arqueológico de Raqchi

Logo na entrada do parque, a bela visão da igreja de San Pedro de Cacha, do tempo colonial. No sítio arqueológico as ruínas de uma cidadela inca ao redor do templo com 12m de altura e 90m de comprimento, com duas fileiras de 11 colunas, dedicado ao deus Wiracocha, o criador de tudo o que existe.  

O complexo arqueológico fica a 3.460m de altitude e apesar da destruição com a invasão espanhola, restam muito de suas paredes  de adobe a base de pedras vulcânicas. As construções impressionam pela grandiosidade e organização.














Quarta parada: Andahuaylillas (repita se for capaz!)

Uma comunidade andina onde se localiza a Igreja de São Padro Apóstolo, considerada a Capela Sistina da América Latina. Um belíssimo exemplar do Barroco Andino, totalmente recoberto de pinturas, seu interior remete à obra de Michelangelo. Não é permitido foto em seu interior, mas ele pode ser visto em fotos que não lhe fazem jus, no google.



E com essa visão maravilhosa seguimos para nosso destino final do dia: Cusco.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.